A época do verão é época de viajar, sendo quase impossível fugir às longas filas do controlo de segurança dos aeroportos. Cabe às equipas, especialmente nestas alturas, desempenhar as suas funções da forma mais rápida e eficiente possível, sem que nunca coloquem em causa a segurança dos demais. O novo equipamento Anton Paar, CORA 100, chega com a intenção de ajudar nesta tarefa de responsabilidade.

Raios-X

O CORA 100 funciona através de um método de medição ótica, emitindo luz laser para a amostra. A maioria da luz é espalhada, alterando a sua direção, mas não o seu comprimento de onda. Apenas uma fração da luz não muda apenas a sua direção, mas também a sua cor, quando em contacto com o material, chamando-se esta interação de efeito de Raman. A espectroscopia de Raman possibilita a análise da composição química de substâncias, de forma tão específica como uma impressão digital.

Ver, medir, agir

Um equipamento com as dimensões de um smartphone poderá não inspirar muita confiança, mas o CORA 100 consegue salvar vidas, identificando substâncias perigosas como drogas, explosivos ou armas químicas em segundos. Este equipamento consegue também reconhecer situações como fuga de substâncias tóxicas num acidente. O CORA 100 mede e identifica mais de 16.000 substâncias, sendo possível a adição de substâncias especiais para aplicações com necessidades específicas. Adicionalmente, o aparelho poderá ainda facultar informação armazenada sobre a substância identificada, como os seus perigos e os cuidados a ter no seu manuseamento. Desta forma, as equipas de segurança conseguirão agir de uma forma mais segura, mais rápida e mais eficiente em situações de perigo ou emergência.

anton paar

Contactless

O CORA 100 consegue medir através de sacos de plástico transparentes ou de vidro, de forma a que as substâncias perigosas possam ser avaliadas de uma forma mais segura. O instrumento pode ser colocado como for mais conveniente em redor da substância para efetuar medições sem qualquer contacto.